sábado, 5 de outubro de 2019

Fernando Pedroza: MPRN obtém duas sentenças favoráveis condenando ex-prefeito e município

O Ministério Público do RN (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça da comarca de Angicos, conseguiu que a Justiça Potiguar decidisse favoravelmente em duas Ações Civis Públicas (ACPs) relacionadas a ilícitos praticados no município de Fernando Pedroza.

Em uma delas, o ex-prefeito da cidade, Gondemário de Paula Miranda Júnior (foto), foi condenado pelo cometimento de ato de improbidade administrativa pela realização de contratação irregular de servidores (contratações temporárias), sem concurso público, durante os dois mandatos em que exerceu a frente do município (2005/2008 e 2009/2012).

O ex-gestor foi condenado ao pagamento de multa civil, em favor da municipalidade, de três vezes a remuneração percebida à época quando exercia o cargo de prefeito do município, acrescido de atualização monetária e de juros de mora de 1% ao mês, a partir da data da conduta ímproba.

Além disso, ele está proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

Em outra sentença favorável, o juiz de Direito reconheceu os pedidos oferecidos na Ação Civil Pública com pedido de tutela antecipada, proposta pelo MPRN, em desfavor do município de Fernando Pedroza, que objetivava condenar o demandado na obrigação de fazer de garantir, quanto à jornada de trabalho dos professores da rede municipal, o cumprimento integral da carga horária de 30 horas semanais com base na hora relógio (medida de tempo padrão onde uma hora corresponde a 60 minutos).

Na sentença, o magistrado julgou procedente o pedido formulado pelo MPRN, para condenar o município na obrigação de fazer consistente em implementar a composição da carga horária aos profissionais do magistério da rede municipal de ensino de Fernando Pedroza (ensino médio, fundamental e EJA), com base na hora-relógio, com a finalidade de assegurar o cumprimento do total de 800 horas de aula anuais, distribuídas por 200 dias no ano, resguardada ao município requerido a autonomia para a definição quantitativa, em minutos, de cada hora-aula conforme critérios de organização pedagógica por ele estabelecido.

A notícia é veiculada pela página eletrônica do MPRN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Administrador

Minha foto
Estudante do Curso - Bacharelado em Administração, apresentador do Programa Radiofônico Celebrando à Cristo da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Angicos, Redator da Coluna "Giro pela Cidade", Titular do Blog Angicos Noticias e blogueiro!