segunda-feira, 27 de maio de 2019

Engenharia de Produção de Angicos realiza maratona de soluções inovadoras


O curso de Engenharia de Produção do Campus de Angicos da Ufersa realizou um novo formato de aula inaugural para recepcionar os alunos do semestre 2019.1. A coordenação do curso estruturou no dia 15 de maio a aula inaugural de uma forma diferente do que já ocorria nos semestres anteriores com a realização de um Hackathon (maratona de soluções inovadoras), tendo em vista aprimorar a relação do discente com a atuação do engenheiro de produção.

A aula teve início com uma visita técnica à Cerâmica Itajá, uma empresa de referência no pólo ceramista na região por suas certificações, processos modernos e gestão aprimorada. A visita foi acompanhada pelo diretor-presidente da empresa, Vargas Soliz Pessoa (2º vice-presidente do SINDICER – Sindicato das Indústrias Ceramistas do RN), pelo gerente de produção, Juquinha, e pela técnica em segurança do trabalho da empresa, Pollyana. Até a chegada ao local, os alunos não tinham conhecimento da realização da maratona e somente durante a visita foram informados pela coordenadora do curso, Natália Veloso Caldas de Vasconcelos, que aconteceria o hackathon. Os estudantes foram divididos em equipes que abrangeram alunos de semestres mais avançados e recém-chegados. As divisões foram realizadas de acordo com as áreas do curso, segundo a Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO), e contaram com a tutoria dos docentes presentes. Na ocasião, Vargas fez uma explanação sobre a empresa, tirou dúvidas dos alunos, e expôs suas principais dificuldades no processo produtivo. Finalizada essa parte introdutória, os alunos foram divididos em dois grupos e direcionados a conhecer o processo produtivo pessoalmente.

“Ao descobrir que teria o hackathon achei fantástica a ideia! Já tinha ouvido falar, mas foi a primeira vez que participei de algo assim durante toda a minha graduação. E foi uma experiência incrível! Pois dessa forma, foi possível fixar ainda mais os processos vistos na organização do que se tivesse sido apenas uma visita técnica tradicional. Como também, essa “competição” possibilitou a aplicação de conteúdos vistos em sala de aula aumentando assim a compreensão acerca dessas teorias e sem dúvidas foi uma troca de conhecimentos enriquecedora para todos os participantes. Isso porque diante do desafio proposto, foi possível verificar a capacidade e reação dos alunos a possíveis problemas que surgem nas empresas, mostrando que somos capazes e que nossa formação profissional está no caminho certo”, disse a aluna Sarah Gouveia, estudante e membro da equipe campeã da maratona. O sentimento foi compartilhado pela aluna Raisa, estudante e também participante da equipe campeã. “Um evento de grande aprendizado, interação e desenvolvimento prático das disciplinas vistas em sala de aula. O Hackathon ampliou esse conhecimento de forma conjunta, rápida, eficiente e propôs resultados excelentes para serem implantados na empresa”, afirmou.

A atividade foi apreciada não somente pelos alunos, mas pelos docentes presentes. “Gostaria de parabenizar a coordenação do curso pela iniciativa e êxito da aula inaugural. Estimular o pensamento crítico no que tange a identificação de problemas organizacionais, desenvolvimento do trabalho em equipe, elaboração de soluções criativas e integração do meio acadêmico ao mercado de trabalho pode ser visto como um dos grandes desafios para a formação do profissional em Engenharia de Produção. Sem dúvidas, a agregação da visita técnica com o hackathon despertou a importância destas competências. Os alunos e tutores puderam conhecer todo o sistema produtivo, identificar problemas e trabalhar em equipe nas áreas de atuação específicas da Engenharia de Produção, de modo que soluções puderam ser apresentadas diretamente aos gestores da empresa. Assim, acredito que a aula inaugural trouxe enriquecimento de conhecimento e satisfação de todos os envolvidos”, afirmou o professor Rafael Palhares, tutor da equipe campeã da maratona.

Após o almoço, as atividades foram retomadas, agora no Educandário Nossa Senhora das Vitórias, onde o curso foi apresentado aos discentes, assim como a estrutura curricular, equipe de docentes, Centro Acadêmico e Empresa Júnior. Em seguida, os alunos tiveram 2 horas para elaborar as propostas de melhoria/plano de ação em uma cartolina e tiveram 10 minutos para apresentar, sem prorrogação. A banca avaliadora foi formada por Vargas, Diretor-presidente da Itajá, Juquinha, Gerente de Produção, Pollyana, Técnica em segurança do trabalho, Éverton,  Trainee SEBRAE, e Natália Veloso, Vice-coordenadora do curso.

Para o professor Paulo Ricardo, tutor da equipe campeã, a experiência do hackathon foi objetiva, inovadora, lúdica. “Em poucas horas podemos despertar nosso espírito engenheiro, com a análise e proposição de melhoria em um processo produtivo, até então, desconhecido, em um formato de disputa de equipes. Além de possibilitar a interação com colaboradores desconhecidos, tudo isso, em meio a um clima de descontração e competição”, concluiu.

Essa iniciativa foi apresentada no ENCEP – Encontro Nacional de Coordenadores de Curso de Engenharia de Produção realizado de 08 a 10 de maio em Goiânia/GO, e tornou-se um capitulo de livro (acesse aqui). Além de possibilitar uma maior aproximação do discente com o mercado de trabalho, também possibilitou uma maior aproximação entre a universidade e uma empresa referência da região. Sendo uma prática bem vista e apreciada pela Cerâmica Itajá. “Tivemos na cerâmica Itajá uma experiência única, alunos e professores com uma missão de auxiliar em dois problemas (gargalos) existentes na nossa empresa e após algumas horas de trabalho foram apresentados várias soluções. Interação entre empresa e universidade sembre gera bons resultados, parabéns e agradecimento a alunos e professores do curso de engenharia de produção da Ufersa Campos Angicos”, disse Vargas, Diretor presidente da Cerâmica Itajá.

Segundo Juquinha, Gerente de Produção Itajá, o dia  da maratona entra para a história da empresa. “Tivemos a oportunidade bem como a satisfação de recebermos alunos da Ufersa. Diferente das outras e inúmeras turmas que já visitaram a nossa empresa, em que temos como missão passar informações sobre o processo produtivo bem como a atuação e evolução da empresa ao longo desses anos. Dessa vez foi bem diferente, pois visita tinha um propósito um objetivo, conhecer o processo produtivo e seus gargalos com visita em loco pelo período da manhã, e atarde elaboração em trabalho de grupos com apresentação sobres os problemas levantados pelos diretor administrativo da cerâmica vargas no período da manhã. As apresentações foram ótimas com soluções a curto, médio e longo prazo apesar curto espaço de tempo para sua elaboração. Ficou como lição que toda empresa antes de iniciar sua construção deveria buscar a orientação de profissionais com conhecimento para eliminaria possíveis gargalos que surgirão no futuro”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Administrador

Minha foto
Estudante do Curso - Bacharelado em Administração, apresentador do Programa Radiofônico Celebrando à Cristo da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Angicos, Redator da Coluna "Giro pela Cidade", Titular do Blog Angicos Noticias e blogueiro!